A alegria dos portadores de TOC

O universo dos tumblrs é uma fonte inesgotável de coisas engraçadas, bizarras ou inusitadas. Para quem ainda não conhece, um tumblr é uma mistura de blog e twitter, onde a ênfase é na imagem.

O Things Organized Neatly (algo como “coisas organizadas perfeitamente”) é um tumblr que prende a nossa atenção com suas imagens. Ele reúne fotografias de objetos dispostos em uma organização que sempre segue uma lógica de simetria e conceito. As fotografias são variadas e têm diversas origens, mas a impressão que dá é que todas foram “arrumadas” por um obsessivo por organização.

Continuar lendo

Ariane Prin e seus lápis feitos a partir de resíduos

Setembro é um mês verde. Não somente porque é quando a primavera começa, mas por reunir diversas datas relacionadas à natureza, ao meio ambiente e sua preservação: o Dia da Amazônia (dia 5); o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio (dia 16); o Dia da Árvore (dia 21) e o Dia Mundial Sem Carro (dia 22). Aproveitando a ocasião, o Dropsonomia vai publicar, durante esse mês, posts sobre ideias e iniciativas bacanas que envolvam esses temas. Espero que a proposta de um mês temático me force a escrever mais frequentemente; até para não passar o carão de publicar somente um post nesse período…

Começo, então, pela ideia da designer francesa Ariane Prin, que reaproveita o lixo gerado nos departamentos da Royal College of Art, onde faz o seu mestrado, para transformá-lo em lápis.

Continuar lendo

E por falar em DIY: Artesanato de guerrilha

Aproveitando a deixa do post retrasado sobre o que fazer com rolos de papel higiênico, resolvi falar um pouco mais sobre DIY, mais precisamente sobre o seu conceito e como alguns grupos mais politizados têm feito uso dele.

O termo DIY, abreviação de “Do It Yourself” (do inglês “Faça Você Mesmo”), nasceu em meados da década de 1970 a partir da cena underground e do punk rock nos EUA e na Inglaterra. Nesse momento, alguns jovens – cansados da indústria cultural e de toda a parafernália comercial que circundava a música da época – resolveram arregaçar as mangas e fazer sua própria música (mesmo que soubessem tocar apenas três acordes), seus próprios discos, seus shows, seus filmes caseiros e seus fanzines. A base do pensamento DIY era o espírito empreendedor e anarquista. Atualmente, o princípio do Faça Você Mesmo está presente em diversos campos como, por exemplo, o da tecnologia onde as pessoas podem produzir conteúdo e comunicar suas ideias – sem precisar da mídia dita oficial – através de blogs, ferramentas de redes sociais, etc.

Continuar lendo